Lembranças Literárias

Dois corações

Eu tenho duas filhas – dois amores! para mim, são mui lindas eu bem sei Sim, adoro muito estas duas flores, Amo-as demais como jamais amei! Dentro do peito, sinto mil fervores; e dentro d’alma o amor que dediquei, a estas criaturas – dois primores que feliz ...

Leia Mais »

Galanteio

8927-(13)

Beijo-te as lindas mãos com que me feres... as lindas mãos com que me feres beijo... E entre os desejos meus, eu só desejo ter a vaga ilusão de que me queres... E é só. E é tudo. Enquanto se puderes, acolhe com um sorriso, ...

Leia Mais »

Olhos Verdes…

8923-(2)

Nesses teus olhos verdes leio e canto a ternura que inspira o nosso amor; vejo neles talvez o meu quebranto que me leva a te ver seja onde for. Que os não tisne a tristeza d’algum pranto de que eu seja capaz e causador... Mas hão ...

Leia Mais »

Renúncia

8912-(5)

Os olhos marejados em manso pranto, a alma mergulhada em dor profunda, no lacerante tormento da renúncia grito o teu nome, e fujo da lembrança. Grito o teu nome, e fujo da lembrança como fugindo de uma coisa louca, escondo o eu magoado em solidão que ...

Leia Mais »

O canário

Quando a noite nos céus se desarvora E a madrugada nasce alvinitente, Modula meu canário a voz canora, Talvez chamando a companheira ausente Ao seu cantar se ajunta ardentemente, A falácia que embala os tons da aurora, E ele, em delírios, canta o amor que sente Mesmo ...

Leia Mais »

A Alma

8890-(15)

Andava tranquilamente pelo florido jardim contemplando as estrelas tão serenas, jorrando luzes brilhantes no imenso céu, quando uma bela e apetitosa jovem de branco passou por mim. Ela, loura de olhos verdes, ofuscava as próprias estrelas. Seu corpo sinuoso, sensual, voluptuoso e garrido, fremeria de prazer e desejo o mais ...

Leia Mais »

Ressurreição

8884-(13)

Egito... ao povo de Deus, escravizado sob o vil chicote do faraó maldito, o feliz sonho de liberdade era delito ao triste hebreu, no deserto acorrentado. Mas, o fado olha o filho desgraçado, e o grande pesar, na areia do Egito... Aos níveos pés de Moisés, ...

Leia Mais »

Boa resposta

- Bastarde, Dito Machado, Cumo vai passano intão? - Cumo véio inscangaiado, e ocê, cumpadre, vai bão? - Vô ino... e vim por mandado do fio do nhô Bastião, qui anda inté quagi pestiado, sô de amô, só de paxão... - E venho c’o incumbimento de pidi im casamento, pra ...

Leia Mais »

Numa vereda solitária…

8843-(4)

...ela passeia. De alma satisfeita, canta e caminha, balouçando os braços. E a fina relva da vereda estreita vai beijando a leveza de seus passos. Vai descuidosa. Nem sequer suspeita que meus olhares – sátiros, devassos – Vão-na seguindo, vão sonhando, à estreita, beijos de fogo, noturnais ...

Leia Mais »

Duas Pérolas

8839-1

Veio uma gota do céu e disse à gota de pranto: “- Que vale teu doce encanto, comparado com o meu? Eu venho d’entre vapores celestes do firmamento, trazer vida e alento às suavíssimas flores.” E com sarcasmo profundo disse a lágrima sem pejo: “- Eu, com a esperança rejo as ...

Leia Mais »

Glória

8836-16

Que importa a mim o louro do renome, ter aureolada a fronte encanecida. Bem pouco vale o que nos vale a vida, se pelo tempo tudo finda e some. Que importa a imortalização do nome no pétreo fuste em letras esculpida... É tão rara uma glória ...

Leia Mais »

História de um lenço

8834-15

Eu vou contar uma história que é verdade, não é lenda. É a história de um lencinho todo enfeitado de renda. Ainda me lembro tão bem... foi um dia no cinema, quando me achava a teu lado, as luzes se apagaram e o lencinho foi roubado. Duas vezes fui ...

Leia Mais »
banner_acessoainformacoes
banner_portaldatransparencia
banner-prefeitura
banner-fundacao
banner-anuncie-aqui
banner-facebook
Desenvolvido por CMC Multimídia
Font Resize
Modo Contraste