Lembranças Literárias : A lusa língua

Cultivo e amo a língua portuguesa,
língua do amor, idioma da saudade!
Em que ora verto o pranto da tristeza,
E ora gargalho o som da alacridade.

Plena de graça, estuante de riqueza,
toda esplendor, toda suntuosidade,
freme e palpita, em vibrações acesa,
língua do amor, idioma da saudade!

Há nela o encanto verde da esperança,
rumor de beijos, risos de festança,
preces de paz que o coração murmura.

Nela é que escuto a voz querida e ardente
que acaricia e embala docemente
no soluçar do amor e da ternura!

Lauro Silva – Pinda – outubro – 1926
Folha do Norte (extinto), edição de 17/10/1926

Desenvolvido por CMC Multimídia
Tamanho da fonte
Modo Contraste