Editorial : Abram alas, o carnaval se aproxima!

Faltando um pouco menos de um mês para o carnaval, a Prefeitura acerta os últimos ajustes para que os foliões da cidade aproveitem o Carnaval Solidário com muita diversão e segurança.

A “festa da carne” surgiu no Brasil quando, aconselhados a se abster de consumo de carne e relações sexuais na Quaresma, os cristãos se fartavam de churrasco nos três dias anteriores à Quarta-Feira de Cinzas, dando origem a essa festa popular.

Com o tempo, o carnaval transformou-se em folguedo profano, em que se brinca invertendo papéis sociais. O homem vestido de mulher e a mulher em trajes masculinos; o rico à rua em farrapos e o pobre em trajes imperiais.

Mas, em qualquer época, o verdadeiro carnaval popular sempre foi marcado pela liberdade. Todos podiam manifestar-se livremente sem qualquer olhar julgador. Esse sempre foi o pilar dessa festa, que é uma das marcas do Brasil em todo o mundo.

É por isso que é dever de todos nós fazermos um carnaval responsável, que seja bonito, encantador, produtivo e ambientalmente sustentável.

É preciso responsabilidade no carnaval, para que, daqui a um mês, a festa seja também momento de oportunidade para quem não caiu na folia. Jogar sua lata no lixo, não no chão, para garantir que ela será reciclada por quem vê nessa festa tão bonita a oportunidade de faturar dinheiro para sustentar sua família, é um exemplo de como fazer com que a “Festa do Momo” dure mais que quatro dias.

Se o carnaval nos ensina alguma coisa é sair da rotina. Fazer algo inesperado. Jogar-se na vida. Experimentar. Claro que podemos fazer isso com discernimento e responsabilidade!

Responsabilidade para curtir bem o carnaval, fazendo da nossa festa mais conhecida, um momento de prazer, respeito e alegria.

Desenvolvido por CMC Multimídia
Tamanho da fonte
Modo Contraste