Aluno judeu na escola católica

Um pai judeu, com a melhor das intenções, enviou seu filho para o colégio mais caro da comunidade Judaica. Apesar das suas posses Samuel não ligava para as aulas.

Notas do primeiro mês:
* Matemática 2
* Geografia 3
* História 3
* Literatura 2
* Comportamento 0

Estas espantosas classificações repetiam-se mês a mês, até que o pai se cansou:
– Samuel, ouve bem o que te vou dizer, se no próximo mês as tuas notas e o teu comportamento não melhorarem, vou te mandar estudar num colégio católico.
No mês seguinte as notas do Samuel foram uma tragédia e o pai cumpriu com a sua palavra. Através de um rabino próximo da sua família, entrou em contato com um bispo que lhe recomendou um bom colégio franciscano para o qual Samuel foi enviado.

Notas do primeiro mês:
* Matemática 8
* Geografia 7
* História 7
* Literatura 8
* Comportamento 8

Notas do segundo mês:
* Matemática 10
* Geografia 8
* História 9
* Literatura 10
* Comportamento 10

O pai, surpreso, perguntou-lhe:
– Samuel, o que aconteceu para você ir tão bem na escola? Como é que se deu este milagre?
Respondeu Samuel:
– Não sei papai. Não sei mesmo, mas assim que cheguei no colégio
apresentaram-me todos os colegas, todos os professores e mais tarde obrigados a ir a uma igreja, lá dentro do colégio. Quando entrei, vi um
homem crucificado, com pregos nas mãos e nos pés, cara de ter sofrido muito e todo ensanguentado!… Fiquei muito impressionado! Perguntei: quem é ele?
E respondeu-me um aluno do curso superior:
– Ele era um judeu como você.
Então, pensei: “P.Q.P….! Aqui não tem jeito, tenho mesmo que estudar, que os padres não estão para brincadeira!

Colaboração: Dr. Luiz Roberto da Silva Lacaz

Desenvolvido por CMC Multimídia
Tamanho da fonte
Modo Contraste