Chuva, lágrimas e aplausos marcam a abertura do 39º Feste

Com as bênçãos dos céus – após uma chuvarada surpreendente, exatamente das 19 às 20 horas – teve início o 39° Feste, na quinta-feira (9). O Teatro Galpão esteve repleto em pleno meio de semana, mostrando que o público já estava saudoso do festival, não realizado no ano passado.
O espetáculo de abertura foi “Luís Antonio – Gabriela”, pela Cia. Mungunzá de Teatro, de São Paulo, convidada neste 2017 mas que já esteve em Pindamonhangaba, em 2009, trazendo “Por que a criança cozinha na polenta”. A Companhia, inclusive, disse ter um carinho especial pela cidade e pelo festival, devido a essa experiência.
“Transformador” é a palavra que define o espetáculo de abertura deste 39° Feste. A história real do irmão mais velho do diretor Nelson Baskerville emocionou profundamente a plateia, que foi às lágrimas e saiu transformada do Teatro Galpão. Mais de 40 mil pessoas de todo o País tiveram essa mesma oportunidade de serem tocadas ou “atravessadas” por essa história forte que mostrou um novo olhar para o ser humano e para a questão LGBT.
Sem dúvida, um ótimo começo para o 39° Festival Nacional de Teatro de Pindamonhangaba.
O diretor de Cultura, Alcemir Palma, fez uma rápida abertura “oficial” ao término da apresentação, convidando a todos para acompanhar e prestigiar a programação do Feste, que terá espetáculos para todos os gostos e idades.
Lembrando que, para os espetáculos realizados no Teatro Galpão, os ingressos devem ser trocados com uma hora de antecedência na bilheteria do local. Entrada gratuita!

  • Diretor de Cultura, Alcemir Palma, reforçou que há espetáculos para todos os gostos
banner_acessoainformacoes
banner_portaldatransparencia
banner-prefeitura
banner-fundacao
banner-anuncie-aqui
banner-facebook
Desenvolvido por CMC Multimídia
Font Resize
Modo Contraste