Construindo Cidadania – Voluntariado é um remédio?

Para muitas necessidades de nossa sociedade atual o voluntariado é um remédio que ajuda a tratar os males que esta mesma sociedade tem criado.
O êxodo rural, a falta de emprego, o subemprego, a marginalização, a fome, falta de moradia as discrepâncias sociais, tudo isso nós mesmos de alguma forma com o passar do tempo temos criado e em alguns casos sustentado com o mote da “evolução” da sociedade moderna.
O voluntariado vem como um remédio leve para dores incontroláveis, insuportáveis e para muitos inimagináveis.
O voluntariado como remédio, tem minimizado estas “dores”, sem a pretensão de cura-las pois são muito mais profundas e difícil de se atingir o cerne, mas mesmo criticado muitas vezes, o voluntariado resiste e tem ajudado muito e pode fazer muito mais, basta darmos o tratamento merecido a ele.
Já disse em outras colunas que o amor é insuperável para o inicio no voluntariado e tantas outras etapas que também já apresentei aqui, mas o fundamental, no meu modo de olhar, o voluntariado, é o olhar critico e fraterno aos problemas ou “dores” apresentadas por nossa sociedade diariamente.
O olhar crítico vai nos orientar, ver a “dor” que afeta mais pessoas, que está perto de nós para que possamos cuidar com mais carinho e atenção, observar a origem e quem deveria cuidar e a partir desta observação decidir efetivamente ajudar na “cura”.
Feito isto, entra o fraterno, que te move de forma pacifica para ajudar na recuperação, este olhar faz com que você não julgue, mas ajude, que você não brigue, mas apazigue, que não se omita, mas trabalhe e assim você estará fazendo parte da solução e não da causa da “dor”.
Muitos percebem a “dor” no próximo e buscam ajudar, outros tantos só buscam ser remédio quando esta bate à sua porta.
Existe um velho ditado: você vai pelo amor ou pela dor.
Por experiência própria, ir pelo amor é melhor, você vai com a visão mais limpa, sem culpas ou pré-julgamentos, portanto vamos nos unir pelo amor e fazer com a “dor” diminua, estamos precisando disso e todos somos responsáveis pela causa e temos que assumir ser pela solução. O mundo pede a união, fraternidade e divisão de esforços para continuar existindo.
Que tal fazer parte desta solução? Eu conto com você.

Desenvolvido por CMC Multimídia
Tamanho da fonte
Modo Contraste