Editorial : Empatia e bom senso

Palavra de origem latina, que significa “estar fora; afastado ou ausente”, absenteísmo caracteriza a habitual ausência a um dever ou a uma obrigação, seja por falta ou por atraso.

O que muitas pessoas não sabem ou “preferem não saber” é que o alto número de faltas em consultas e em exames médicos pode prejudicar outros pacientes.

Segundo informações da Secretaria de Saúde de Pindamonhangaba, em 2017, o total de absenteísmo em consultas médicas foi de 31.287 – mais de 30 mil pessoas agendaram consultas nas diversas unidades do município e não compareceram. Em 2018, o número foi ainda maior: 46.192 pessoas faltaram às consultas médicas agendadas.

É bom frisar que, quando um paciente não comparece a uma consulta ou a um exame agendado sem justificar sua ausência, os demais usuários do sistema de Saúde são prejudicados, porque as filas não diminuem.

Por isso, é válido cobrar das autoridades melhores serviços e atendimentos, mas é fundamental cumprir nossa parte, nos colocando no lugar do outro, sempre lembrando que, ao faltarmos a uma consulta médica ou a um exame agendados sem justificar, estamos prejudicando a nós e a outros pacientes.

Desenvolvido por CMC Multimídia
Tamanho da fonte
Modo Contraste