Escolas municipais iniciam projeto de contraturno escolar

Colaborou com o texto
Jennifer Gonçalves

As escolas da Rede Municipal de Ensino que receberão o projeto-piloto de contraturno escolar promoveram, ao longo desta semana, reuniões com os pais dos alunos que serão beneficiados com as atividades de reforço e com as oficinas culturais, no horário contrário de suas aulas regulares.
O projeto é resultado de um chamamento público feito pela Secretaria de Educação da Prefeitura, para o atendimento de mais de 1000 crianças matriculadas na rede municipal, que contou com a participação de várias organizações sociais.
Para ajudar no reforço escolar, as instituições selecionadas foram a Associação Interação e os Salesianos; para as oficinas culturais serão o Grêmio União e a Corporação Musical Euterpe.
A Escola Municipal Francisco de Assis, em Moreira César, promoveu sua reunião na última quarta-feira (13), tendo à frente a professora da unidade, Doraci das Graças dos Santos. Ela explicou sobre todos os benefícios da parceria com a Provim do Projeto Jataí.
“Estou muito esperançosa principalmente por ter pego uma linha salesiana, esse é o diferencial, na minha opinião. Essa rede já faz esse trabalho há muitos anos e nós faremos a ponte com os pais. Lá, eles possuem esse olhar diferenciado e irão trabalhar a motivação dos estudantes. Eu acredito que temos grandes chances dessa parceria dar muito certo”, comentou.
Entre os profissionais que atenderão o projeto na EM Francisco de Assis, estão psicólogos, psicopedagogos, monitores, entre outros, todos com olhar humano e diferenciado, com objetivo de incentivar as crianças na escola estimulando a autoestima.
Serão oferecidas: 1 hora de reforço de português, 1 hora de reforço de matemática e 1 hora de lazer com atividades e brincadeiras visando o aprendizado das crianças.

Mães aprovam a iniciativa

Todas as mães participantes da reunião se mostraram empolgadas com a novidade, como a mãe do Davi do 3°ano B, Silvana Borges, que comentou que a oportunidade veio em boa hora. “Eu já estava há algum tempo procurando professores particulares, sem sucesso. Acho que essa iniciativa será excelente, vai ser a ajuda que eu precisava”, disse.
O secretário de Educação, professor Júlio Valle, está muito animado em implantar essa novidade no ensino municipal. “Nosso projeto-piloto de contraturno escolar é a primeira experiência de educação integral que nossa cidade terá e, tendo mais de mil alunos contemplados no primeiro momento, poderemos avaliar ao longo desse ano e do próximo as condições de ampliação do programa para muito mais crianças”, destacou.

Desenvolvido por CMC Multimídia
Tamanho da fonte
Modo Contraste