Feste – Agenda dos espetáculos

Terça-feira (14)

Cora, Doce Poesia

Categoria Infantil
15 horas
Teatro Galpão
Classificação 7 anos
Núcleo Caboclinhas (São Paulo / SP)

Sinopse:
A vida simples, os versos, as flores, os doces e as lições de vida de Cora Coralina estão impressos nesta singela homenagem à poetisa goiana Ana Lins dos Guimarães Peixoto Brêtas. A trajetória de sua vida, desde a infância até sua velhice é contada e cantada com muito lirismo, muita música e muita poesia pelas atrizes do Núcleo Caboclinhas.

Aeroplanos

Categoria Convidado
20 horas
Teatro Galpão
Classificação 12 anos
Grupo Kavantan (São Paulo / SP)

Sinopse:
Em tom de comédia, a ação da peça se concentra num dia decisivo para os viúvos Chico e Cristo, dois setentões de classe média, ex-jogadores de futebol, que mantêm o hábito de visitar-se assiduamente. Um convite inesperado pode transformar suas vidas, permitindo que ambos realizem desejos há muito reprimidos.

Quarta-feira (15)

As artes Malasartes: A viagem de Pedro Malasartes

Categoria de Rua
10 horas
Parque da Cidade
Classificação livre
Grupo Janela Mágica (São José dos Campos-SP)

Sinopse
Pedro Malasartes resolve conhecer o outro lado da vida, já que ninguém volta de lá para dizer como é que é. Chega numa encruzilhada, onde Deus e Diabo decidem quem deve ir para o céu e quem deve ir para o inferno. Por fim, Deus e Diabo disputam um duelo de Calango e quem perder ficará com Pedro Malasartes.

O Maior Menor Espetáculo da Terra

Categoria Infantil
15 horas
Teatro Galpão
Classificação livre
Cia. Teatral Etc e Tal (Rio de Janeiro / RJ)

Sinopse:
Em um picadeiro em miniatura, o público assiste a tradicionais números circenses, como trapézio, equilibrismo, mágica, homem-bala e funambulismo, encenados por pulgas imaginárias de vários países. Com artifícios cênicos e bom-humor, o grupo mistura as técnicas da pantomima, da mímica, da ilusão e do histrionismo.

Quinta-feira (16)

A Caixa

Categoria Infantil
15 horas
Teatro Galpão
Classificação 6 anos
Cia. Mútua (Itajaí / SC)

Sinopse:
Tudo se inicia quando brinquedos destruídos e desprezados são jogados no lixo dentro de uma caixa. O espetáculo poderia terminar assim, mas os atores, inconformados, resolvem interferir na história, dando vida a um dos brinquedos: o palhaço. A frágil figura parte em busca de alguém que salve a seus companheiros de infortúnio e abandono, mas a esperança vai sendo minada pela dureza da metrópole.

Cabeça Oca

Categoria Adulto
20 horas
Teatro Galpão
Classificação 14 anos
Cia. Talagadá (Itapira / SP)

Sinopse
Espetáculo de linguagem híbrida, rico em plasticidade que, além de bonecos, utiliza-se também de máscaras, vídeo e ação performativa na construção de uma dramaturgia poético-visual influenciada pelo surrealismo do século XX. A opressão, violência, intolerância, preconceito e alienação são abordadas de forma lúdica, onírica e parodoxal, pois, por meio de um boneco oco, busca-se falar de algo que o ser – humano foi perdendo em sua existência – a essência.

 

  • Cia. Talagadá, de Itapira
  • Cia. Teatral Etc e Tal, do Rio de Janeiro
  • Cia. Mútua, de Itajaí
  • Grupo Janela Mágica, de São José dos Campos
  • Grupo Kavantan, de São Paulo
  • Grupo Kavantan, de São Paulo
banner_acessoainformacoes
banner_portaldatransparencia
banner-prefeitura
banner-fundacao
banner-anuncie-aqui
banner-facebook
Desenvolvido por CMC Multimídia
Font Resize
Modo Contraste