Vanguarda Literária : FILOSOFIA E TEOLOGIA: ALGUMAS REFLEXÕES

Por José Valdez de Castro Moura

A história nos ensina que, no período medieval, em especial, havia um embate travado entre os adeptos da religião cristã e a filosofia, basicamente entre a fé e a razão. Para os cristãos, a verdade revelada tem o princípio é sua destinação do homem como sendo ele semelhante ao Deus – Pai, e a Ele retornará. Por outro lado, para os pensadores, o mundo natural , por extensão, o cosmos seria a fonte da lei e da harmonia , um integrante desse mundo, reconhecendo-se por meio da evolução do conhecimento .
Ora, a filosofia questiona, sendo “rebelde”, desde a sua origem, na antiga Grécia ela tenta ir além dos obstáculos oriundos de uma fé cega no que narravam principalmente os Poetas Homero e Hesiodo. Dessa maneira, os filósofos buscavam, nas suas inquietantes indagações, causas racionais para explicar os fenômenos (tudo o que era passível de ser revelado, segundo a etimologia grega da palavra) a partir de causas racionais. Não podemos esquecer que o Grande Pai da Filosofia-Sócrates foi condenada beber cicuta, entre outros motivos, por tentar explicar a natureza de maneira diferente da concepção dos seus contemporâneos. Esse confronto entre razão e fé prosseguiu, basta observarmos o papel da Inquisição, tempos tristes da tirania da Igreja Católica contra os pensadores, como Galileu e Giordano Bruno, entre outros.
Ao longo do correr dos tempos, o homem, principalmente nos tempos atuais, na sua ânsia de liberdade e conquistas tecnológicas, coloca a sua fé débil no trabalho, na produção, e, quanto mais tem, mais egoísta, e, de outro lado, vemos cada vez mais os fanáticos, em sua fé tresloucada, eliminando será humanos em nome da religião. O ideal de ser mais cedeu para o ideal de ter mais, tendo como consequências a concentração de riquezas e de miséria estabelecendo-se um abismo: de um lado, uma minoria que tudo tem e tudo pode, e de outro a maioria jogada na miséria, sem perspectivas de liberdade e de sobrevivência.
Por fim, algo precisa ser dito sobre a Teologia e sua relação de completude com a filosofia, uma vez que, para ela, DEUS representa Vida Pura, Amor Puro; para a filosofia, Deus se constitui num ser infinito, Nuno e simples e causa fundamental dos seres, exercendo sua ação por meio de leis naturais, sendo dessa causa a origem da dinâmica dos seres finitos. A teologia contém saberes que poderiam completar a filosofia, porquanto Deus não se constitui apenas na simples causa de todas as coisas, dos seres, vai mais além, pois, sendo amor, num relacionamento de louvor, súplica e de oração. Como diria o filósofo Maurice Blondel: “a teologia representa a perfeição da filosofia”.

Desenvolvido por CMC Multimídia
Tamanho da fonte
Modo Contraste