Grupos do Sesi de Pinda fazem apresentação em festival de dança

O Centro Educacional Sesi de Pinda participou, no último dia 21, do festival de dança ‘O Rock Não Morreu’, organizado pela Rede Sesi com a participação das escolas de Taubaté, Caçapava e Tremembé. O festival, em sua terceira edição, tem como objetivo promover nos alunos o ganho de conhecimento através da cultura das músicas, a saúde do corpo e também a interação entre as escolas.
O evento é organizado por polos das escolas da rede Sesi no Vale do Paraíba. Os centros educacionais participantes fazem parte do Polo de Taubaté, onde geralmente aconteciam as apresentações. O CAT (Centro de Atividades), responsável pelas outras escolas, tem como diretora Roberta Borrego, que dá muito apoio e incentivo para as participações nas atividades.
Conceição de Maria Soares Ribeiro, coordenadora administrativa da escola de Pinda, acha muito importante que os alunos participem e adora todo o envolvimento. “O festival foi maravilhoso, todas as apresentações. Por ter acompanhado todo o processo para os alunos chegarem lá, o orgulho é ainda maior. Porque não é só a dança pela dança, acaba sendo um momento cultural e de integração”, explica.
De Pindamonhangaba, as apresentações foram dos alunos do 8º ano do Ensino Fundamental e também 1º e 2º ano do Ensino Médio. Cada grupo teve que criar uma coreografia para duas músicas diferentes, previamente enviadas pelo Sesi, e que tivesse uma mensagem contida naquilo. Um grande desafio para Ana Karoline, Aylla de Melo, Brenda Vitória, Emily Eduarda, Gabriel Monteiro, Geanne Roxadelli, Igor Silva, João Pedro, Kauane Thompson, Marcos Vinicius, Mayara Lucy e Nayara Souza, alunos do Ensino Fundamental e participantes pela primeira vez no festival. Sob a orientação da professora Marilda, da disciplina de Educação Física, o grupo ensaiou durante dois meses, mas no fim valeu a pena, apesar do receio. “A gente ficou bem preocupado se ia dar algum problema, errar o passo, mas deu tudo certo e saiu até melhor do que nos ensaios”, contaram.
Cauine Romero, Emily Pacheco, Julia Kathleen, Maria Eduarda Caetano, Nicole Maria e Vitória Casemiro, representaram o Ensino Médio. Boa parte do grupo já havia ido a outras edições, porém, de acordo com elas, a ansiedade é a mesma. Este ano teve um fator a mais, a apresentação que sempre foi realizada no Centro de Atividades em Taubaté, foi no Teatro Metrópole. Para Vitória Casemiro, do 2° ano, a estreia no festival e a jovem gostou tanto que já está ansiosa pelo ano que vem. “Foi muito legal, a plateia cheia acaba deixando a gente mais nervosa, medo que ocorra algo errado. Mas nossa apresentação foi ótima, no festival do ano que vem eu quero ir de novo”, ressalta. A coreografia das garotas, teve no início balé, alternativa que elas encontraram para ajustar os passos à música e que chamou a atenção pela criatividade.
Em meio a tantas apresentações, o grupo do projeto “Novo Mundo”, composto por deficientes físicos e intelectuais, também teve seu espaço. O projeto é realizado em Taubaté, na unidade Sesi, e abrange toda a comunidade.
O festival acontece anualmente e se depender dos alunos vai continuar havendo muita dança aliada à diversão e ao aprendizado.

  • Apesar do tema ser rock, as alunas colocaram balé em meio à coreografia
  • Alunos do 8° ano do ensino fundamental participaram pela primeira vez do festival
banner_acessoainformacoes
banner_portaldatransparencia
banner-prefeitura
banner-fundacao
banner-anuncie-aqui
banner-facebook
Desenvolvido por CMC Multimídia