Vanguarda Literária : HÉRON PATRÍCIO: OITO DÉCADAS DE LUZ!

Por José Valdez de Castro Moura

O Padre Antonio Vieira, na augusta sementeira dos seus famosos “SERMÕES”,afirmou: “São bem-aventurados os seres que plantam a paz e o bem.”
Há oitenta e seis anos, vinha ao mundo, em Ouro Fino,nas Alterosas, HÉRON PATRÍCIO, um ser predestinado para a prática nobre de semear a fraternidade e a bondade entre os seus semelhantes.Portandoconsigo a espada da esforço e da honestidade, HÉRON enfrentou as pugnas da vida com altivez,dedicando-se ao trabalho, à família e à sua Pátria. É funcionário público aposentado,contador,advogado e, acima de tudo, um grande poeta. Deus, que tudo sabe,presenteou-lhe com joias raras: a dedicada esposa Yeda, a filha Patrícia e os netos:Raphael e Daniel.No meu entender, ele veio ao mundo para torná-lo menos áspero,cantando ao amor, a paz e o perdão.As auroras que surgem da sua poesia imortal fazem-nos crer na redenção da humanidade, em especial,quando os homens estiverem sontonizados com os ensinamentos de Cristo.
Os versos de HÉRON são um autêntico hinário de amor,plenos de lirismo. Ao escrever em estilo elegante, esse poeta atinge os páramos celestiais do genuíno êxtase poético quando canta a paz, o amor e o perdão.Na trova, a bela pérola da poesia que encanta o povo, a mais popular das formas poéticas,ele é um Mestre.Premiadíssimo em todo Brasil,o vate mineiro pertence à União Brasileira de Trovadores (UBT), à Academia Pousoalegrense de Letras e à Academia Mineira de Trovas.Para comprovar a excelência da suapoesia-trova, apresento, com alegria, algumas composições suas de conhecimento público e que foram laureadas:
Fim de amor! Sonhos extintos!
Mas a saudade é radar
que atravessa labirintos
e consegue me encontrar!

Uns, duros feito rochedos,
outros,plumas que esvoaçam.
Os corações tem segredos
que nem os sábios devassam!

Nas Trovas de amor que eu teço,
no meu tear de ilusão,
só faltam nome endereço
de onde vem a inspiração.
A minha Trova sem ela
– a musa que eu sempre quis-
é uma Trova tagarela,
rima…rima…e nada diz!

Mesmo sem assinatura,
o bilhete me revela
tanta meiguice e ternura
que eu sei que o bilhete é dela!

Lembrança do ser amado,
presença dentro da gente…
-flor plantada no Passado
a perfumar o Presente!”

Portanto, conviver com o universo poético de HÉRON PATRÍCIO significa auferir riquezas com o seu exemplo de vida e de fé;é ter certeza de que um novo amanhã irá renascer para os que acreditam na força salutar da esperança.Ave, HÉRON, o nosso afeto, a nossa gratidão e o nosso respeito.Deogratias !

Desenvolvido por CMC Multimídia
Tamanho da fonte
Modo Contraste