Vanguarda Literária : INTERNET:CONEXÃO E RISCO

Por José Valdez de Castro Moura

Há algum tempo, a TV CANÇÃO NOVA, muito apreensiva com a influência da comunicação em especial a INTERNET,convidou-nos para debater a polêmica questão: INTERNET E ADOLESCENTES, num programa de abrangência nacional, com uma hora de duração, e que, na época , teve uma repercussão muito grande.
Um fato inquestionável dos nossos tempos se apresenta: a nossa conexão crescente com a INTERNET. Ela nos disponibiliza e promove acesso à informação no grande contexto das escolas, universidades e centros de pesquisa.Os computadores propiciam agilidades fantásticas a tudo: desde fabricação de automóveis ao gerenciamento de contas bancárias e até a intensificação das relações sociais. No entanto, embora tenham praticamente desaparecido as fronteiras territoriais e culturais, nossa relação com os computadores e INTERNET nos coloca, sem sombras de dúvidas, de frente com perigos e riscos impensáveis: a banalização do sexo, do crime, e a destruição da vida privada dos seres humanos.
Somos o segundo país do mundo no qual o jovem mais acessa a mídia social, principalmente o facebook.Várias indagações surgem principalmente esta: qual o real perigo das nossas crianças e jovens colocarem informações de sua vida social nas redes sociais? Será o único risco? Claro que não, conquanto o mundo virtual promova facilidades e oportunidades, entretanto, quando mal utilizado, essa virtualidade pode vir a ser um grande perigo para eles e um golpe para a sociedade. Sabemos que a INTERNET tem dominado o mundo físico, emocional e espiritual das pessoas. É um fato mais que evidente. Também é do nosso conhecimento que a maldade se multiplica nessa roda viva como resultado inconteste do desequilíbrio do uso da mesma. Aqui, convém relatar as possíveis razões pelas quais a vida está sendo implacavelmente destruída pelas redes sociais: mensagens inapropriadas para pessoas do sexo oposto ou do mesmo sexo, amigos comentando o relacionamento íntimo deles e , muitas vezes, dos cônjuges, o acesso ao sexo virtual, à pornografia desenfreada. Nunca é tarde para lembrar o alerta do psicólogo PHILIP ZIMBARDO, Professor de alto nível da Universidade de Stanford (Estados Unidos da América) , quando ele afirma, de maneira veemente, que o acesso a sites pornográficos conduz o ser humano a vícios que o tornarão incapaz de viver no mundo real e desenvolver relações saudáveis. Nesse momento em que o estimado leitor lê esse artigo, milhares de pessoas dão vazão à sua dependência na INTERNET. Essa dependência representa um transtorno psiquiátrico sério. O ambulatório especializado nessa angustiante questão, localizado no Hospital das Clínicas da USP: Ambulatório Integrado dos Transtornos de Impulsos (AMITI) mostra que 10% dos usuários de computadores e 20% dos que utilizam smartfones são dependentes da INTERNET. É muita gente! Isso é assustador!
Convivemos numa sociedade compulsiva, sem dúvidas! Nossos filhos estão sendo subtraídos de nós, e o que é pior: não sabemos como defendê-los! De repente, tudo é muito rápido, nada feito para durar! Como consequência, com muita ansiedade e preocupação apreciamos algo por demais triste: a obsessão pela exposição, pelo corpo ideal, pelo culto às celebridades, a fragilidade das relações sociais e a instabilidade dos relacionamentos amorosos. Tudo isso é fonte de apreensão, de intensa angústia, sobretudo dos educadores. Finalizo com a pergunta que chega à minha mente: o que nos reserva o futuro ante essa realidade? Creio que somente com muito esclarecimento, um grande processo de conscientização envolvendo todos os setores da sociedade poderemos, possivelmente, minorar os efeitos dessa grande tragédia do século XXI.

banner_acessoainformacoes
banner_portaldatransparencia
banner-prefeitura
banner-fundacao
banner-anuncie-aqui
banner-facebook
Desenvolvido por CMC Multimídia
Font Resize
Modo Contraste