Vanguarda Literária : LITERATURA NA ÁFRICA

Por José Valdez de Castro Moura

A Literatura Africana tem a mais longa e exuberante história. Basta relatar as obras literárias do antigo Egito. Entretanto, torna-se necessário esclarecer que, na maioria desse Continente, sempre foi utilizada, com muita força e tradição, a Literatura Oral, uma vez que a escrita só teve o seu princípio depois da colonização.
Alguns estudiosos do assunto destacam que a maior expressão como modelo literário , origina-se da expressão NEGRITUDE, que é um tema forte, bastante analisado pelos formadores de opinião de escritores africanos, e o qual busca um resgate intelectual das raízes e história da cultura negra que se desvela em várias formas culturais, como música, filmes, dança, e na literatura.
Os registros de obras literárias africanas surgiram após a ida ao continente, de europeus, principalmente os portugueses, datadas do século XV, denominadas de literatura do descobrimento. A partir daí, no período em que a África viveu como colônia , apareceram os primeiros romancistas e poetas. O primeiro livro publicado na África, por escritor nativo foi ESPONTANEIDADE DA MINHA ALMA, constituído por 54 poemas, publicado em 1849, de autoria do escritor angolano José da Silva Maia Ferreira. Representou o início da literatura africana de Língua Portuguesa. E foi dedicado às “Senhoras Africanas” como ressalta o autor. Um dos poemas líricos chama mais atenção, tem por título a SAUDADE, quando ele diz nos versos finais :

“E meus ecos não são repercutidos
Agora que as saudade os vibra n’ alma,
– Saudade? – Ai ! Tu és meu sofrimento,
N’ alma o sinto!”
Que outros autores africanos tiveram relevância no cenário internacional? Muitos! Só para citar alguns: José Eduardo Agualusa (Angola), Wole Soyinka (Nigéria ), Paulina Chiziane (Moçambique ) e Nadine Gordiner ( África do Sul). E o que dizer daqueles que obtiveram a láurea máxima , o Prêmio Nobel de Literatura? Quatro obtiveram esse prêmio. Por ordem cronológica: Wole Soynka (1986), o maior dramaturgo africano; Naguib Magfouz (1988), egípcio , autor de Trilogia do Cairo; Nadime Gordiner (1991), da África do Sul , em cuja obra repetiu sobre o Apartheid, e J.M. Coetzer (2003) , brilhante ficcionista, nascido na África do Sul. Um autor contemporâneo muito conhecido e apreciado no Brasil, e Antônio Emilio Leite Couto- Mia Couto, que ganhou o importante Prêmio Camões em 2003. Moçambicano, seus livros são publicados em mais de duas dezenas de países, traduzidas para o alemão, francês, inglês e italiano. O seu primeiro romance TERRA SONÂMBULA, publicado no Brasil em 2007, tem recebido elogios da crítica especializada, considerado um dos melhores livros produzidos no belo continente africano.
Dessa maneira, consideramos a África uma terra abençoada, malgrado ter sido tão saqueada por colonizadores, tão cheia de sangrentos conflitos étnicos, produzir Literatura da melhor qualidade, glória de um povo.

Desenvolvido por CMC Multimídia
Tamanho da fonte
Modo Contraste