Vanguarda Literária : NOSSAS EMOÇÕES E ATITUDES POSITIVAS

Por José Valdez de Castro Moura

Aristóteles, o sábio grego, disse que somos o que habitualmente fazemos, ou seja, em termos mais amplos,o nosso bem-estar (ou a felicidade), está ligada às nossas atitudes positivas, ao invés o vincularmos ao destino, ou outros fatores externos. Por outro lado, sabemos que as emoções denominadas ou rotuladas como negativas (raiva,desgosto, tristeza) representam um papel importante, uma vez que nos auxiliam a enfrentar situações ,tomar
decisões e nos proteger de eventuais perigos. Isso jamais significa que, por exemplo, uma sensação de raiva seja cultivada, pois dar vazão a elas só provoca um hiperdimensionamento com consequências altamente prejudiciais para a nossa saúde, como riscos para as doenças cardíacas . Dessa maneira, ira e tristeza acentuadas não podem comandar o nosso cotidiano, muito menos, a nossa vida. Um ponto de partida para minimizar esse sofrimento será a conscientização dessas emoções.
Como poderemos entender isso ‘a luz da neurociência? Tudo,
inclusive o nosso otimismo tem origem no nosso cérebro. As pessoas que apresentam enorme capacidade de ver os fatos da vida com bons olhos, e se recuperam com rapidez das adversidades na sua existência, mostram uma atividade alfa de 10 a 15 ondas elétricas por segundo, numa região do cérebro conhecida como córtex pre-frontal do lado esquerdo do mesmo, o chamado lado racional, digamos assim, do que o córtex pre-frontal do lado direito. As pessoas com lado direito do cérebro mais ativo são mais emocionais. Dessa maneira, entendemos que o córtex pré-frontal gera essas expectativas (sejam positivas ou negativas), uma vez que esse órgão vital, além de detectar estímulos e responder aos mesmos, organizará e apresentará suas ações de acordo com essas expectativas.
Existe algo importante nessa história toda: o córtex dessa região está ligado a outra estrutura a amídala (cerebral, claro) a qual dispara respostas emocionais. Ela está presente nos dois hemisférios cerebrais, e, tudo indica que, a do lado esquerdo cuidará das emoções positivas (alegria, satisfação) influenciando pois, a atividade do córtex pré-frontal esquerdo o qual motiva decisões favoráveis , otimistas, enquanto a amídala do lado direito, quando está com atividade predominante, surgem as emoções negativas, visto que, o córtex pré-frontal direito está ligado ao pessimismo.
Há estudos que indicam que existe uma tendência inata ao otimismo ou ao pessimismo…
Entretanto, existe o que a ciência denomina como assimetria da atividade alfa no córtex p.f. direito que ajuda, contém um pouco esse processo. Imaginemos como seria a vida de uma pessoa eternamente pessimista. Existem atividades que ajudam. Se a gente direciona o cérebro para ver um filme que induza a sentimentos positivos, um musical, tudo isso vai estimular o “lado esquerdo do cérebro “o positivo. Evitar estar remoendo histórias deprimentes, ciúmes, certamente irão originar mais sensações otimistas. Aqui, destacamos que não podemos permitir que as mídias, as redes sociais nos bombardeiem com o que tem de negativo no mundo, invadindo as nossas residências sem pedir licença, dominem as nossas emoções.
Sentimentos positivos atraem expectativas positivas. Cultuar atitudes positivas significa tudo! Elas são responsáveis pelo que chamamos de RESILIÊNCIA , a fantástica capacidade que temos de nos mantermos bem ante os momentos difíceis e desafiadores das adversidades aprender com elas. Não podemos esquecer que maus momentos todos nós iremos enfrentar no decurso da nossa existência. Mas, que não sejam duradouros! Como dizia Buda: “O sofrimento é inerente ao ser humano, à nossa condição humana. O importante será realmente o que faremos com ele!”

Desenvolvido por CMC Multimídia
Tamanho da fonte
Modo Contraste