Vanguarda Literária : NOSSO CÉREBRO FANTÁSTICO

Todos nós aprendemos que as ações do ser humano são coordenadas pelo seu cérebro. Até o final da década de 80 havia a crença de que antes de nascer, o cérebro já estaria formado e que daí em diante ele aprenderia coisas novas mas não desenvolveria mais as células cerebrais, os denominados cientificamente de neurônios. Assim, caiu por terra o mito da Ciência, de acordo com o qual a regeneração e geração de neurônios não seria possível . A Neurociência passou a então a pesquisar não só como eles surgem, para que servem e como preservá-los. Possivelmente dessas pesquisas surgirão soluções para prevenir e tratar doenças que afligem a humanidade como a depressão e o mal de Alzheimer, bem como retardar o processo do envelhecimento e, melhorar, em muito, o funcionamento desse órgão especial nas pessoas consideradas saudáveis.
O nascimento de neurônios, a chamada neurogênese é um fato científico da maior relevância, porque, quem sabe, entendendo esse processo a Ciência poderá atuar em cérebros atingidos por doenças ou danificados em acidentes, e, o que é mais importante ainda: estimular o cérebro de pessoas saudáveis a produzir novos neurônios. Há fatores preventivos que estimulam a citada neurogênese, tais como: evitar o estresse exagerado, praticar o bom humor e o sorriso (é bom que se saiba que utilizamos menos músculos faciais para sorrir do que para ficar raivoso, de cara fechada!), e procurar viver em ambientes ricos em estímulos mentais sobretudo com a saudável prática de exercícios físicos regulares, de capital importância para o nosso cérebro.Não é ‘a toa que os latinos já falavam:” MENS SANA IN CORPORE SANO”-”Mente sadia nun corpo sadio”. Não podemos esquecer que outros fatores, além dos citados anteriormente, são também considerados saudáveis e imprescindíveis para esse órgão espetacular: a leitura que aprofunda e desenvolve novas aptidões, bons hábitos alimentares e o contato com a natureza, o ar livre e o sol. É muito bom destacar que o nosso cérebro trabalha o tempo todo e que de acordo com o que fazemos e utilizamos esse órgão do nosso corpo, algumas áreas cerebrais funcionam mais que as outras, o que faz a diferença. Exercitar o nosso cérebro constantemente é um fator até de geração de menores perdas em casos de acidentes ou doenças que possam afetá-lo. Já que só se fala em Copa do Mundo de Futebol, não podemos olvidar o que milhões de pessoas viram na abertura da Copa de 2012 no Rio de Janeiro: o cérebro comandando de longe, por estímulos elétricos, numa bela demonstração do neurobiólogo brasileiro de fama internacional: Dr. Miguel Nicolelis. Os estudos são promissores. Os trabalhos científicos provam as maravilhas de que o nosso cérebro é capaz! A palavra de ordem é preservá-lo!

Desenvolvido por CMC Multimídia
Tamanho da fonte
Modo Contraste