Vanguarda Literária : O MOVIMENTO SURREALISTA

Por José Valdez de Castro Moura

O SURREALISMO foi um expressivo movimento cultural de âmbito mundial, de vanguarda artística,o qual surgiu em Paris no início do século XX para contrapor-se ao racionalismo vigente na sociedade da época.Verdadeiro levante cultural influenciou não só as artes plásticas, como a literatura, o teatro e o cinema.Entre as suas principais características podemos elencar: 1- Livre expressão de pensamento , fugindo dos padrões lógicos estabelecidos pela moral e ordem da sociedade;2-Influências das teorias psicanalíticas de Sigmund Freud as quais dão um valor extraordinário para a importância do inconsciente para dar vazão à criatividade do ser humano;3- Criação de uma realidade superior à expostapelas tradições da sociedade burguesa.A palavra de ordem era ultrapassar os limites da imaginação e das tradições lógicas;4- Valorização do inconsciente e dos sonhos, procurando mostrar fantasias e impulsos do artista;5- Utilização de elementos abstratos baseados na dimensão fantástica do imaginário e das ilusões óticas.
Tudo começou com o escritor francês, o Poeta ANDRÉ BRETON(1896-1966) que, em 1924 lançou o Manifesto: “ Qu´est ce que le Surrealisme?”( “ O que é o Surrealismo?”). Entre os artistas que aderiram a esse movimento destacam-se os pintores: Salvador Dali( espanhol),Max Ernst( alemão) Joan Miró( espanhol) e René Magritte ( francês); no Brasil, nas artes plásticas marcaram forte presença a tríade: Tarsila do Amaral, Ismael Nery e Cícero Dias.
Como tal fato aconteceu na Literatura? Norteados pela liberação total do espírito criador, em escrita automática, valorizando formas não racionais do conhecimento,criando atmosferas de delírio e de irrealidade, os literatos influenciados por Breton, os Surrealistas marcaram época.Apontamos sobretudo os franceses: Raymond Roussel,Roger Vitrac e Benjamin Péret.No Brasil, Mário de Andrade, autor de Macunaíma, Oswald de Andrade, com seu Manifesto antropofágico,Jorge de Lima e o Poeta João Cabral de Melo Neto foram ícones do Surrealismo.Citamos também um grande nome que não pode ser esquecido:o juizforano Murilo Mendes (1901-1975), autor desses Poemas:

“ REFLEXÃO NÚMERO 1
Ninguém sonha duas vezes o mesmo sonho
Ninguém se banha duas vezes no mesmo rio
Ninguém ama duas vezes a mesma mulher
Deus de onde tudo deriva
E a circulação é o movimento infinito
Ainda não estamos habituados com o mundo
Nascer é muito comprido.”

“A TENTAÇÃO
Diante do crucifixo
Eu paro pálido tremendo
“Já que és o Verdadeiro Filho de Deus
Desaprega a humanidade desta cruz…”.

Por tudo o que foi explanado, podemos concluir que não há limites para a criatividade humana. O grande desafio é criar para influenciar ,no sentido positivo, as mentes das pessoas , fazer crescer a humanidade, cujo destino é progredir, progredir sempre!

Desenvolvido por CMC Multimídia
Tamanho da fonte
Modo Contraste