História : O sesquicentenário da Independência

Por Altair Fernandes Carvalho

Em 1972, já se foram 46 anos, quando o Brasil comemorava o sesquicentenário da Independência, os despojos do imperador Pedro I foram trasladados do convento de São Vicente de Fora, cidade do Porto, Portugal, para o Brasil, para inumação definitiva no mausoléu do Ipiranga, onde repousaria junto à Dona Leopoldina, a primeira imperatriz do Brasil. Segundo a programação elaborada pela Comissão Executiva Nacional dos festejos referentes àquele acontecimento, os restos mortais de Sua Alteza visitariam apenas algumas capitais antes de serem transportados para o monumento do Ipiranga. Aparecida e Pindamonhangaba foram as únicas cidades do interior incluídas na visita. Aparecida, por abrigar a imagem da Padroeira do Brasil. Pinda por ter cedido 16 elementos à Guarda de Honra de D. Pedro I (o efetivo era 36), sendo que dez deles, incluindo o comandante, estiveram lado a lado com o príncipe no ato da Independência.
Proveniente do Rio de Janeiro, o comboio com os restos mortais de D. Pedro chegou em Pinda às 15 horas do dia 2 de setembro de 1972, na estação da Rede Ferroviária Federal (atual MRS-Logística). Um carro blindado do Exército transportou o esquife do Imperador, percorrendo a rua Martin Cabral, avenida Dr. Jorge Tibiriçá, rua dos Andradas, praça Padre João de Faria Fialho, rua Bicudo Leme, e ruas Rubião Júnior e Gregório Costa até chegar ao Largo São José (praça Barão do Rio Branco).
Em frente à igreja São José, autoridades militares, civis e eclesiásticas e a população assistiram à entrega da urna funerária ao governador Laudo Natel, pelo general Jorge Correia (presidente da Comissão Nacional dos Festejos do Sesquicentenário).
Em seguida, os despojos deram entrada na igreja São José, considerada Panteão Cívico Nacional onde se encontram sepultados os pindamonhangabenses da Guarda de Honra, ali permanecendo (em vigília noturna) até as oito horas do dia seguinte, quando seguiram para São Paulo. Na capital ainda permaneceram no Palácio do Governo até o dia 6 de setembro, seguindo, finalmente, para o monumento do Ipiranga.
Na época o prefeito de Pindamonhangaba era o Dr. Caio Gomes Figueiredo e o presidente da Câmara, José Prates da Fonseca. Coube ao Dr. Adherbal Ribeiro Ávila presidir a Comissão Municipal dos Festejos do Sesquicentenário.
(O tema Pindamonhangaba e a Independência foi abordado nas páginas de história da Tribuna de 2/9/2005, 6/9/2005 e 6/9/2006)

  • Restos mortais de D. Pedro I pernoitaram na igreja São José em vigília cívica
  • Fotos referentes ao evento ocorrido em 2/9/1972. Desfile da colônia portuguesa de São José dos Campos e do esquife do Imperador na passagem pela rua dos Andradas, altura da praça Padre João de Faria Fialho
Desenvolvido por CMC Multimídia
Tamanho da fonte
Modo Contraste