Pré-seletiva do “Miss São Paulo Infanto Juvenil” tem candidatas de Pinda

Diretora do concurso diz que estudo, disciplina e empenho são fundamentais para a carreira

Sabemos que nem só de beleza e de glamour vivem as modelos e as candidatas a misses. Contudo, estimular o estudo, a disciplina e o aperfeiçoamento das participantes nem sempre é quesito primordial neste tipo de concurso. Por isso, responsáveis devem ficar atentos quanto aos concursos regionais que “prometem demais”.
A psicóloga Cristiane Dias diz que quanto maior a expectativa, maior pode ser a frustração: “Nossas expectativas são oriundas da suposição acerca do que acreditamos que deveria ser, e não do que realmente é. Por isso, quando nosso desejo se distancia da realidade, o resultado pode ser ‘um mar’ de frustrações”, pontua. “É natural termos expectativas em relação a algo ou a alguém, mas depositar toda nossa energia nisso é prejudicial. Em caso de concursos, é fundamental que os responsáveis pelos participantes os preparem, sobretudo, para a eliminação. E, mais do que isso, para o dia seguinte. É preciso recomeçar”.

Mundo paralelo

“Nosso concurso exige que as candidatas coloquem os estudos sempre em primeiro lugar. Aconselhamos que elas façam curso de inglês, importante requisito no mercado de trabalho dentro e fora do País. Isso faz com que elas acreditem no seu potencial, sejam disciplinadas e se empenhem, para que ao final, os seus sonhos possam ser realizados”, destaca a diretora do concurso ‘Miss São Paulo Infanto Juvenil’, Ivete Pina. “Temos certeza que nosso concurso é um caminho para muitas meninas que desejam alcançar sucesso e o glamour da carreira; pois elas conseguem mostrar todo o seu potencial, charme, carisma e personalidade na passarela”, completa Ivete.
Marianne Sanchez, mãe de duas candidatas de Pindamonhangaba selecionadas na pré-seletiva do “Concurso Miss São Paulo Infanto Juvenil”: Stellen Eisen Sanchez César (Categoria Mirim); e Lavínia Sanchez de Carvalho Sena (Categoria Infanto Juvenil) conta que: “Quando eu tive o primeiro contato com a Ivete, percebi seriedade no trabalho dela e da sua equipe. Isso é fundamental, porque eu não busco glamour para minha filha; agora, para as minhas duas filhas. Quero sim que elas desfilem; que conquistem títulos; mas, antes de tudo, desejo que elas aprendam a se portar numa passarela, em uma entrevista, em um trabalho… Quero que elas cresçam e que aprendam valores para a vida. Com certeza, este concurso é uma grande experiência”, afirma.
Lavínia (Miss Simpatia em 2018) diz que as frustrações contribuem para o amadurecimento. “Esta postura da minha mãe e da minha família em relação ao concurso e à vida de uma forma geral, me enche de orgulho. Minha mãe, especialmente, é meu porto seguro; meu exemplo de vida, minha maior incentivadora em tudo”, diz Lavínia; que faz curso de espanhol e de teatro. “Além dos trabalhos que estou desenvolvendo na área, fico muito feliz por minha ‘irmãzinha’ também fazer parte do concurso este ano”.
Participar da seletiva em 2018 abriu várias portas para Lavínia, que hoje desfila e realiza trabalhos em agências como a Evoke Figurantes e Modelos e a Totem Modelos e Atores, além de fazer desfiles para a estilista Iris Goya.

Sobre o concurso

Em 2008, Ivete Pina e Irany Rosolini (in memorian) decidiram fazer um concurso para que, além de outros objetivos, contribuísse para melhorar o desempenho, a postura e a confiança de crianças e de adolescentes na passarela; e, paralelamente, divulgasse seus trabalhos no meio artístico. Foi assim que elas criaram o ‘Concurso Miss São Paulo Infanto Juvenil’ – destacando a beleza – que continua sendo um forte valor da cultura. Sólido, o concurso é registrado no INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial) e, com 11 anos de existência, já recebeu vários prêmios pela transparência e pelo profissionalismo.
A marca conta com a revista ‘Moda Miss’ – que está em sua sexta edição – e, atualmente, a empresa tem modelos em trabalhos internacionais e candidatas como a Ana Beatriz Oliveira, que concorreu em Shenzhen/China no “Miss Modelofthe World 2018”, recebendo a faixa de melhor talento e ‘Top 30’. Em maio, ela estará em Milão, concorrendo ao “Miss Princess Ofthe World 2019” –este trabalho tem a parceria de Danilo DÁvila, diretor do ‘Miss Brasil Infantil’.

Sobre as inscrições

De acordo com a diretora do “Concurso Miss São Paulo Infanto Juvenil”, devido a uma série de fatores, este ano houve reformulação no projeto, eliminando seletivas e os concursos regionais. As novas informações serão passadas diretamente aos responsáveis quando fizerem as inscrições – que devem ser realizadas somente pelo site e que a partir deste ano, são gratuitas.
Mais informações em: www.misssaopauloinfantojuvenil.com.br

  • Maria Eduarda Duarte participou do “Little Model Earth 2018”, África do Sul, trazendo vários títulos para o Brasil
  • Stellen Sanchez é irmã de Lavínia; e Miss Pinda Infanto Juvenil 2019 na categoria Mirim
  • Lavínia Sanchez, Miss Pinda Infanto Juvenil 2019, concorre ao título estadual
Desenvolvido por CMC Multimídia
Tamanho da fonte
Modo Contraste