Editorial : Protagonismo feminino

Nesta edição, o Jornal Tribuna do Norte mostra um projeto de empoderamento feminino desenvolvido por ex-alunos do curso Agente Cultural do Senac Pindamonhangaba, que ganhou destaque e receberá apoio do Programa de Ação Cultural – ProAC Municípios.

Chamado de ”Mulheres Guerreiras – Gerações de Luta”, a iniciativa pretende tornar as moradoras de Pindamonhangaba protagonistas de suas histórias, por meio de estímulos, ferramentas e espaços nos quais elas poderão expressar e materializar suas próprias narrativas.

O empoderamento feminino, basicamente, se refere a dar poder para outras mulheres e cada mulher assumir seu poder individual. Com isso, há crescimento e fortalecimento do papel de todas na sociedade.

Empoderar é retomar poder. Significa que qualquer pessoa, em qualquer lugar, pode ter controle da própria vida, definir metas, adquirir habilidades e agir.

Empoderar é um ato diário. Uma vez que se compreende isso, você também compreende que lugar de mulher é onde ela quiser.

O empoderamento não trata apenas de mulheres que lutam, mas da voz feminina como parte fundamental e integrante nas decisões políticas e sociais, cidadãs ativas na construção de um mundo mais justo.

Mulheres como protagonistas de suas próprias vidas e na história do mundo contemporâneo. Sim, é possível, e é necessário.

Desenvolvido por CMC Multimídia
Tamanho da fonte
Modo Contraste