Vanguarda Literária : Rachel de Queiroz…O Quinze…Encontro

A notável escritora cearence RACHEL DE QUEIROZ( 1910-2003) trouxe para a Literatura Brasileira , com a sua procupação humanística, a terra e a bela tradição nordestinas, o caráter sócio-regional expresso pelo homem simples, o retirante sem perspectivas de melhoria de vida,mostrando a impotência do nordestino frente aos graves problemas do sertão.
A grande seca de 1915 inspirou o livro “ O QUINZE” ( publicado 1930,o qual ganhou o prêmio Graça Aranha da Academia Brasileira de Letras) em que mostra a imensa perplexidade de uma jovem de 18 anos frente o flagelo da seca. A linguagemé realista,clara, dinâmica. Que personagens estão envolvidos nessa obra monumental? Aoler esse livro,uma narrativa em terceira pessoa,observamos que afloram dois eixos temáticos importantes: de um lado, a trajetória de um vaqueiro pobre: Chico Bento e a sua família,flagelados da seca, fugindo do sertão para a capital e o relacionamento entre a Professora Conceição e o fazendeiro Vicente que era seu primo.Durante a referida seca, a Professora Conceição conduziu a sua avó, chamada Inácia, da fazenda em Quixadá, sertão central do Ceará para Fortaleza,e lá,inicia um trabalho de auxílio aos flagelados reunidos no “ Campo de Concentração”, enquanto Vicente fica na fazenda tentando salvar o gado. E, o que acontece com Chico Bento? Com sua mulher Cordulina, sua cunhada Mocinha e seus cinco filhos, foge da seca, sem água e sem comida, a pé, vindo para a capital cearence.O filho mais velho morre envenenado,outro foge e se perde para sempre .Por fim, a sofrida família chega ao “ Campo de Concentração” .Quem os acolhe? A Professora Conceição que fica com o filho mais novo do casal, e, consegue passagens para que os restantes viajassem para São Paulo, a fim de tentar outra vida.A seca termina e Conceição faz uma viagem de retorno a Quixadáe, constata que Vicente já não é o mesmo, indicando que já não havia possibilidade de comunicação entre eles.
Rachel, em 1977 foi a primeira mulher a ter ingresso na Academia Brasileira de Letras.Tive a honra de conhecê-la no seu apartamento no Rio de Janeiro.Conhecia a minha família. Era afável, prestigiava muitoos novos escritores do seu Ceará inesquecível, onde mantinha, em Quixadá a fazenda “ Não me deixes”..Era o seu refúgio para onde ia todos os anos matar as saudades da Boa Terra.Mostrei-lhe uma Trova em que confesso a minha nordestinidade:

Senhor, me deste um presente:
o meu berço nordestino:
meu passado que é presente,
tão presente em meu destino!

Ela leu e disse; “ Meu caro, o verdadeiro nordestino ama a sua terra.Sonha um dia voltar.Já teve esse sonho?Qualquer dia eu vou embora pra o meu “ Não me deixes” e não saio mais de lá!”. Inesquecível RACHEL DE QUEIROZ, quanta saudade!

Desenvolvido por CMC Multimídia
Tamanho da fonte
Modo Contraste