Retirada de medicamentos já pode ser feita nos bairros

A Secretaria de Saúde de Pindamonhangaba está reabastecendo com medicamentos os postos de saúde dos bairros. No início de 2017, a distribuição de remédios enfrentou dificuldades, pois o estoque do almoxarifado da Saúde estava praticamente zerado. Porém, a Prefeitura realizou novas compras e, nas últimas semanas, o fornecimento desses medicamentos está sendo normalizado, principalmente nas unidades de saúde dos bairros.
Devido a grande demanda com a chegada dos medicamentos, a farmácia central recebe no momento uma intensa quantidade de atendimentos. Atualmente, a farmácia central está atendendo cerca de 800 receitas por dia, um número muito maior que suas condições ideais. “Com a falta de medicamentos nos postos, no final do ano passado e início deste ano, a população se acostumou a ir buscar os medicamentos na farmácia central que, por ser mais próxima do almoxarifado da Saúde, naturalmente recebe antes dos postos os medicamentos que são entregues pelos fornecedores. Mas isso não é mais necessário, já que estamos conseguindo normalizar a entrega dos medicamentos nos postos dos bairros”, explicou a farmacêutica Lídia Maria Barcha Giroldo dos Santos, responsável pela farmácia central e assistência farmacêutica.
A colaboração dos munícipes é importante para a organização do fluxo da assistência farmacêutica, pois não é necessário ir à farmácia central e os medicamentos da atenção básica podem ser retirados nos postos, mesmo os de uso contínuo. A orientação pode ser obtida diretamente nos postos. “Cerca de 80% dos problemas de saúde da população são resolvidos pela atenção básica através das unidades básicas de saúde e unidades de saúde da família. A maior parte dos medicamentos de atenção básica estão disponíveis na lista de medicamentos destas unidades”, informou a farmacêutica.
Ela esclareceu, ainda, que as unidades são abastecidas mensalmente pelo almoxarifado da Saúde, de acordo com cronograma. Contudo, neste primeiro momento, em que a distribuição de medicamentos ainda está sendo normalizada, o almoxarifado da Saúde está realizando entregas emergenciais antes mesmo do final de cada mês, até que postos organizem seus estoques.
“Os únicos medicamentos entregues apenas pela Farmácia Central são os de controle especial e os de especialidade. A farmácia central também faz a entrega de medicamentos de atenção básica, mas prioritariamente para os moradores do centro da cidade. Os moradores dos bairros encontram este mesmo serviço nos postos mais próximos e não precisam se deslocar até o centro”, afirmou.
O atendimento nas unidades dos bairros e da farmácia central é de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 17 horas. Porém, enquanto ainda há fluxo muito grande de atendimento na farmácia central, está sendo utilizado o sistema de distribuição de senhas, até às 15 horas, para que o último paciente possa ser atendido até o final do expediente.
Medicamentos
disponíveis
Atualmente, são distribuídos aproximadamente 220 medicamentos diferentes na Rede Municipal, sendo que a grande maioria está à disposição da população. No momento, quinze estão em falta – sendo cinco controlados -, tendo a previsão de chegada até o final deste mês.
Somente os medicamentos oxcarbazepina 300 mg comprimido e nortriptilina (controlado) estão com problemas em sua fabricação e o laboratório não fornece previsão de chegada. A compra do medicamento clomipramina 25mg (controlado) não foi fechada no último pregão, por não ter havido oferta de nenhum fornecedor no dia.
As empresas fornecedoras desses quinze medicamentos foram notificadas e algumas delas, multadas pelo atraso na entrega.

banner_acessoainformacoes
banner_portaldatransparencia
banner-prefeitura
banner-fundacao
banner-anuncie-aqui
banner-facebook
Desenvolvido por CMC Multimídia
Font Resize
Modo Contraste