Rumo a Orlando, rumo ao Panamá

Bailarinas de Moreira César se classificam para dois festivais internacionais e estão em busca de patrocínio

Um verdadeiro espetáculo que começa no “desenho” das coreografias, se estende para os ensaios e desabrocha nas apresentações.
Nos bastidores, estão os diretores, os coreógrafos, os jurados, os fornecedores, os pais, as famílias, os amigos e as estrelas principais da festa: as bailarinas. Entra festival. Sai festival. E elas seguem dando o seu melhor para representarem um projeto, uma companhia, uma cidade, um país e até um continente inteiro.
Ter a oportunidade de representarem o Brasil e Pindamonhangaba no
“All Dance World Orlando 2018”, nos Estados Unidos; e no “All Dance Continental 2018”, no Panamá. Este é o objetivo das bailarinas Júlia Cruz, Maria Eduarda Follmann e Mariana Moreira da “Companhia de Dança Lago do Cisne”, situada em Moreira César.
Para serem classificadas para estes festivais internacionais, elas participaram de seletivas disputadíssimas, de ensaios cansativos, de rituais que somente quem é bailarina sabe… Na verdade, os pais também sabem.
“Fácil não é, mas é gratificante e nos enche de orgulho ver que todo o esforço está valendo à pena”, comenta Heloisa Moreira, mãe da bailarina Mariana Moreira – que conquistou o terceiro lugar no “All Dance Brasil 2018”, em abril deste ano, com a Coreografia “Contando Estrelas”.
Mauro Cruz, pai da pequena Júlia Cruz, endossa o quórum: “É uma alegria imensa poder vê-la se destacando no balé ainda com tão pouca idade. Ela gosta, e nós faremos o que for possível para que ela consiga participar de outros festivais, que cresça e nos encha ainda mais de alegria e de orgulho”.

Em busca de patrocínio

“É sempre importante ressaltar que quando elas participam desses festivais, elas têm a oportunidade de frequentar workshops, audições, conquistarem bolsas de estudo em escolas internacionais, além da bagagem cultural que elas adquirem. Tudo isso é muito rico e contribui para o amadurecimento delas como bailarinas e como pessoas”, disse a diretora da companhia, a professora e coreógrafa Esther Follmann. “Os festivais são caros e gastamos bastante no último evento em que participamos lá em Portugal, mas confio em Deus e sei que se for da vontade Dele, conseguiremos representar nossa cidade e nosso Brasil, mais uma vez!”

Quem puder colaborar, entre em contato pelo telefone: (12) 98813-3727 (Whats) ou acesse a página da “Cia. Lago do Cisne” no Facebook, e ajude na realização deste sonho!

  • Pais buscam patrocínio para realizarem sonho das pequenas bailarinas pindenses
  • Mariana Moreira conquistou o 3º lugar no “All Dance Brasil 2018”, com a coreografia “Contando Estrelas”
  • Maria Eduarda Follmann se classificou para o “All Dance Continental 2018”, que acontecerá no Panamá, em outubro
  • Bailarinas Maria Eduarda Follmann, Júlia Cruz e Mariana Moreira durante apresentação no festival “All Dance Brasil 2018” – Coreografia “Bonecas Chinesas”
Desenvolvido por CMC Multimídia
Tamanho da fonte
Modo Contraste