Vanguarda Literária : UM MITO NO CÉU

Por José Valdez de Castro Moura

O imortal escritor Manuel Bandeira escreveu que há seres humanos que nasceram com o destino dos pássaros, qual seja o de espargir sementes. Assim foi o viver do sempre querido e louvado jornalista, escritor e acadêmico Meton Maia e Silva: espalhar as sementes do amor e da fraternidade entre os seus semelhantes. Esse pereirense de nascimento e limoeirense por força do seu bondoso coração do bem-querer dos seus concidadãos e da lei, casado com a grande educadora, professora Olívia Lisete de Freitas, legou filhos admiráveis ao Brasil, grandes cidadãos: José Berckmans, Glória, Maria José e Socorro os quais são pais e mães amorosos e profissionais competentes nas profissões que abraçaram.
Meton, ao exercer o jornalismo com dignidade, coragem, serviu com desvelo ímpar a inesquecível e amada Limoeiro do Norte que viu nascer os seus filhos sob o lúcido olhar do Cruzeiro do Sul.Todos os fatos relevantes, importantes de Limoeiro e do Vale do Jaguaribe foram relatados com fidelidade inexcedível para conhecimento do povo fato que o consagrou para a História como o maior cronista da Terra dos Jaguares. O jornalista e cidadão Meton Maia e Silva, ao partir para a Pátria Espiritual, deixa conosco um belo exemplo de ser HUMANO comprometido com o BEM e a VERDADE. Exupéry, autor do Pequeno Príncipe, dizia que há seres humanos que nunca passam de cogumelos, e outros que se fazem adultos quase ao nascer. Era amigo de todos. Manteve uma amizade com os meus pais de mais de 50 anos. Era meu correspondente e confidente. Sereno, simples como os puros de coração, estava sempre disposto a servir. SERVIR foi o seu lema. Pela sua trajetória de luz, afirmamos que ,Meton Maia e Silva foi um adulto quase ao nascer. Pertenceu a várias Instituições do Ceará e do Brasil. Para honra nossa, era membro-correspondente da Academia Pindamonhangabense de Letras, a qual divulgava pelo Ceará. Com a certeza do dever cumprido perante Deus e Pátria, parte tranquilo para a eternidade, levando consigo as flores da nossa imperecível SAUDADE e da nossa gratidão, deixando conosco o seu lindo exemplo que honra a História da nossa Terra. De joelhos, Limoeiro, Princesa do Jaguaribe! De joelhos, Ceará, Terra do Sol, Amor, Terra da Luz!

  • Meton Maia e Silva era membro correspondente da APL, morreu no dia 27 de agosto último, aos 98 anos, em Fortaleza-CE
Desenvolvido por CMC Multimídia
Tamanho da fonte
Modo Contraste