Editorial : Um negócio milionário

É diversão. É competição.
É oportunidade financeira.

Estamos falando da “febre de completar álbum de figurinhas da Copa”. De quatro em quatro anos, crianças, adultos, empresários, novos empresários e colecionadores se voltam à caça às figuras personalizadas.

Essa prática movimenta milhões de reais e de figurinhas (somente uma empresa do ramo tem a produção média anual de seis bilhões de adesivos). Para termos uma ideia do quanto este negócio é grande, só no Brasil, a tiragem inicial dos álbuns comemorativos chegou a sete milhões de exemplares. É muita gente correndo atrás dos cromos autocolantes referentes à Copa do Mundo da Rússia.

Sem contar aqueles que abrem negócios temporários para tentarem “lucrar” nesta época. Além disso, tem os colecionadores natos que não vendem as repetidas, mas adoram a ideia da troca de figurinhas.

Sobre esta história e suas curiosidades, trazemos na edição desta quarta (13), a matéria “Copa do Mundo: a temporada de colecionar álbum de figurinhas”. Vale à pena conferir. Boa leitura!

Desenvolvido por CMC Multimídia
Tamanho da fonte
Modo Contraste