“Coalizão” realiza campanha de conscientização no comércio de Pindamonhangaba

Com o objetivo de evitar o consumo de bebidas alcoólicas por menores de dezoito anos, a “Coalizão Comunitária Antidrogas” de Pindamonhangaba, junto com seus parceiros dos setores: público e privado, dá início, nesta quinta-feira (6), a uma campanha de conscientização voltada aos comércios do município.
De acordo com a “Coalizão”, em uma pesquisa realizada recentemente por eles, nos comércios da cidade, os índices referentes à venda de bebidas alcoólicas a menores de idade foram chocantes. “Por isso, é sempre importante salientar que configura crime ‘vender, fornecer, servir, ministrar ou entregar, ainda que de forma gratuita, bebida alcoólica a criança ou a adolescente’, segundo o Artigo 243 da Lei 8.069 de 1990”, ressaltou a presidente da ‘Associação Pró-Coalizões Comunitárias Antidrogas do Brasil’, Eliane Prado Marcondes.
Os dados são ainda mais alarmantes quando se fala na idade em que as pessoas começam a fazer uso de drogas ou de álcool: Uma pesquisa recente do ‘Centro de Referência de Álcool, Tabaco e Outras Drogas’ sobre o consumo de drogas em populações de risco revelou que o uso começou aos sete, oito ou nove anos de idade. A pesquisa apontou ainda que, quanto mais precoce o contato com álcool, maior a possibilidade de o relacionamento com a bebida evoluir a um padrão nocivo e o risco de dependência e desenvolvimento de doença crônica; assim como também o risco do tabagismo e a chance de consumo de outras drogas.
“Temos indícios fortes o suficiente para afirmar que quanto mais cedo o contato com o álcool, maior o risco da dependência se instalar, independentemente da influência genética”, afirma o psiquiatra especialista em dependência química pela Universidade Federal de São Paulo, dr. Carlos Salgado.
Diante dessa situação e preocupada com o resultado da pesquisa que apontou o ‘poder de compra de bebidas por menores’, a “Coalizão” de Pindamonhangaba – fundada há 10 anos e muito atuante no município – elaborou adesivos para conscientizar a população em geral quanto ao crime do Artigo 243 da Lei 8.069/90.
“Contamos com o apoio de todos os setores da nossa comunidade no que diz respeito à prevenção ao uso de álcool e de outras drogas por crianças e por adolescentes”, finaliza Eliane.
Mais informações em: www.coalizaobrasil.com.br.

Desenvolvido por CMC Multimídia
Tamanho da fonte
Modo Contraste