Escola municipal do Castolira recebe sessão de cinema

Colaborou com o texto: Dayane Gomes
***
Passando pelo portão azul claro e adentrando no pátio espaçoso, a visão primária envolve algumas pessoas reunidas, sentadas em pequeninas mesas. Elas estão jantando na Escola Municipal Professora Julieta Reale Vieira, enquanto esperam pelo início de mais uma aula de quarta-feira. As aulas da EJA (Educação de Jovens e Adultos) do bairro Castolira começam às 19 horas. Entretanto, não é um dia letivo comum, já que, neste dia 11 de abril, o conteúdo da noite implica no cineminha de “Uma Lição de Vida”.
A exibição fechada tem um público específico: os 28 alunos matriculados na escola, participantes do programa do Ministério da Educação, que têm entre 23 e 72 anos, e frequentam as aulas de segunda a sexta-feira, das 19 até 22 horas. Com convicção e apreço, a professora Vera Lúcia Alcides de Oliveira clarifica a conjuntura especial da atividade. “A proposta da EJA não é só alfabetizar, é dar qualidade de vida para essas senhoras e esses senhores que não tiveram oportunidade de estudar na juventude”, exprimiu a docente moradora do bairro.
Formada em magistério e pedagogia há 28 anos, Vera Lúcia diz que “eu sou beneficiada por trabalhar naquilo que gosto. O EJA é minha paixão. Nós somos uma grande família”. Além de ser a responsável pelo desenvolvimento da “grande família”, ela acompanha uma aluna com deficiência no período da tarde.
À vista disso, o projeto “Cine Didun” entrou em cena. Frequentemente, a organização realiza mostras gratuitas de cinema no Palacete 10 de Julho com o objetivo de “oferecer audiovisual de qualidade e gratuito para toda a comunidade, priorizando grupos que têm dificuldade de acesso às salas de cinema”. Assim, a organização se alinhou à concepção do EJA e disponibilizou seus serviços para a oferta de uma sessão na Remef Profª. Julieta Reale Vieira.
“Desde o ano passado, a gente participa das sessões. Então, eu falei para os organizadores: ‘Leva na escola um dia, eles vão gostar’. Aí, eles vieram e trouxeram hoje”, explicou a professora sobre como a projeção foi parar dentro da sala de aula. Inclusive, Alexandre Rocha da Silva, animador cultural do “Cine Didun”, revelou que os planos da equipe irão se prolongar por Pinda. “Temos como proposta, a curto prazo, levar o projeto para outras entidades no município, como também as escolas municipais e estaduais da cidade”, confirmou.
Neste ano, a temática da Educação de Jovens e Adultos é o trabalho com plantas alimentícias não convencionais, “Do mato ao prato”. E a turma já está acostumada com as aulas tradicionais, mas também sabe que dança, música, jogos e esportes são atividades que acontecem com frequência no ambiente marcado pela interação entre quem tem muita experiência para compartilhar e novas amizades para firmar.
Como é o caso de Zenilda Felismina Dantas, que comparece à escola municipal acompanhada de seu marido, o Seu José. Eles moram no bairro Castolira há 20 anos e frequentam a EJA desde quando foi implantada, no ano passado. “Acho legal, porque cada vez mais a gente vai aprendendo e ver coisas novas é muito bom”, comentou dona Zenilda a respeito da oportunidade de assistir ao filme “Uma Lição de Vida”.
A película integra um enredo que dialoga com a realidade dos alunos que estão aprendendo a ler e a escrever após o período da infância. Alunos estes, que se mostram entusiasmados com as possibilidades de aproveitar dinâmicas culturais, como uma exibição de cinema.

  • Os estudantes do EJA (Educação de Jovens e Adultos) acompanharam a exibição na Remef Profª. Julieta Reale Vieira
Desenvolvido por CMC Multimídia
Tamanho da fonte
Modo Contraste