Pinda recebe espetáculos teatrais sobre conflitos históricos brasileiros

Colaborou com o texto: Dayane Gomes
***
Em meio a um cenário de debate social, a “Companhia Estudo de Cena” exibe o projeto “Teatro e Memória” para representar confrontos e capítulos pouco conhecidos da história brasileira. O grupo trará para Pindamonhangaba a peça “A Farsa da Justiça” no sábado (30), às 11 horas, na praça Monsenhor Marcondes. Já no domingo (1º/7), às 16 horas, será a vez da demonstração de “Guerras Desconhecidas” no Bosque da Princesa. Para ambas as exibições, a entrada é gratuita e indicada para maiores de 14 anos.
O espetáculo “A Farsa da Justiça” introduz o julgamento fictício de Inácio Pereira, um sobrevivente real do “Massacre de Eldorado dos Carajás”. O momento histórico conhecido mundialmente resultou da violência policial empregada em resposta ao protesto em prol da reforma agrária realizado por um grupo de trabalhadores sem terra em uma estrada no Pará, em 1996.
“Nosso teatro narra histórias de revoltas populares que não são lembradas pela história oficial do País, mas que pertencem ao imaginário coletivo de parte do povo brasileiro e retratam a diversidade de nossa cultura. Nesse contexto, esse projeto é um convite à memória social, para que através dela possamos refletir sobre o nosso presente”, estabelece Diogo Noventa, diretor e dramaturgo da “Companhia Estudo de Cena”.
Seguindo a narração argumentada por Noventa, a peça “Guerras Desconhecidas” faz alusão a três guerras brasileiras que não aparecem na história oficial do País: a Guerra do Pau de Colher, a Guerra de São Bonifácio e a Guerra do Quintino Gatilheiro. Sendo que, a apresentação envolve jogos, brincadeiras populares e pantomimas e acontece em uma “Barraca de Cena”, uma estrutura de ferro e lona, com cerca de trinta e seis metros quadrados.

  • A “Companhia Estudo de Cena” exibirá a peça “A Farsa da Justiça” no sábado (30), às 11 horas
Desenvolvido por CMC Multimídia
Tamanho da fonte
Modo Contraste