Lembranças Literárias : traz hoje uma curiosidade da Pinda antiga. Para os amantes do truco, ou truque, popular jogo de baralho muito praticado no Brasil, trazemos um poema humorístico encontrado no extinto jornal local Folha do Norte (edição 1º/5/1904), assinado por Nhô By . O poema é a prova de que na Pindamonhangaba do início do século XX esse jogo já era muito apreciado, principalmente pelos caboclos.

Truque na roça

– Chupa truco essa porquera!
E diga por que não qué!…
Mecê já feis a primera,
agora eu fico no pé.

– C’o esta eu mato esse treiz,
e mecê veja o que fais;
meta o doizinho de veiz,
que no fim fecha o meu áis.

Êta mundo!… ai – vem mania?!
– Vô fazê jogo de loco…
E pra morre essa espadia?
– Chupa seis que treiz é poco!

A primera tá no papo,
e mecê fecha o marvado…
E joguinho!… tá escapo,
– Pode dormi sossegado!…

Pois bamo vê?… caia tudo!
Se comigo mecê topa;
toma nove meu papudo!
– Não fuja c’o sete copa…

– Que diz parcero, mandemo?…
O meu jogo não é mau…
Só pode ganhá esse demo,
se tive o quatro pau!

– Ê… lá vem um treis danado!
Já viro que pagodera?…
A tercera tá impatado,
e nóis ganha pra primera!

– Pois antão tudo que caia,
A vaza é sua, arrepia…
– Chupa doze manduçaia!
– Toma fumo se é que pita!!!
* * * * * * * * *

Pagodera (pagodeira): Divertimento, pagode, farra.
Vaza: Conjunto de cartas de baralho que os parceiros jogam em cada rodada e que são recolhidas pelo ganhador.
Manduçaia: sofrer dura lição ou castigo

banner_acessoainformacoes
banner_portaldatransparencia
banner-prefeitura
banner-fundacao
banner-anuncie-aqui
banner-facebook
Desenvolvido por CMC Multimídia
Font Resize
Modo Contraste