Registro Cultural : Um soneto do Ernesto

Por Altair Fernandes Carvalho

Em 12 julho de 2005, já vai fazer 11 anos, deixou vaga a cadeira nº 25 de membros titulares da APL – Academia Pindamonhangabense de Letras e partiu para o plano espiritual o poeta, trovador e sonetista Ernesto Tavares de Souza. Registro Cultural relembra aqui um soneto de Ernesto em alusão à época junina:

Noite de Santo Antonio

Noite de Santo Antônio! Quantas balelas
cabriolando no crepitar das fogueiras;
são os romeus cultuando frioleiras
sonhando com lindas cinderelas;

Urdem planos, tramam esparrelas…
– São caçadores de Julietas feiticeiras
e a lua ao ouvir tantas asneiras
vai fugindo dos terríveis tagarelas;

Após o blá-blá-blá! brota um clamor,
saúdam o santinho casamenteiro:
– o eterno padroeiro do amor!

Baila no ar mil juras de solteiros
e a lua jorrando seu palor
prateia violões e violeiros!

banner_acessoainformacoes
banner_portaldatransparencia
banner-prefeitura
banner-fundacao
banner-anuncie-aqui
banner-facebook
Desenvolvido por CMC Multimídia
Font Resize
Modo Contraste